Perguntas e respostas

  • Ando muito esquecida. Isso pode sinalizar que estou estressada?

    O esquecimento e a falta de atenção podem ser causados ou associados ao stress. No entanto, podem também estar relacionados a outros problemas emocionais como a ansiedade e a depressão. Inúmeros estudos científicos indicam que o nível de stress e o estilo de vida da pessoa determinam 60% das doenças. Uma percentagem alta, se considerarmos que 80% das visitas feitas a médicos são devido a sintomas associados ao stress. Se o stress é realmente a origem dos seus sintomas, avalie as causas e faça mudanças comportamentais e no seu estilo de vida. Lembre-se, o sintoma é um sinal de alerta.


  • Ando sem energia e desmotivado. Será que o exercício físico pode me ajudar?

    A atividade física consistente pode afetar o astral da pessoa, diminuindo o nível de stress e gerando energia. Para que possa se beneficiar, é necessário que se exercite um mínimo de 45 minutos três vezes por semana. Isso ajudará a canalizar sua energia de forma mais positiva. Escolha sua atividade preferida: natação, corrida, caminhada, patinação ou exercícios em grupo (vôlei, basquete ou futebol). A depressão é uma doença física que reduz o nível de energia e concentração, causa perda de memória, alterações no sono e no apetite e desregula o ritmo biológico. Por sentirem falta de energia, os deprimidos tendem a não fazer exercício físico, agravando ou perpetuando a situação. Por isso, a família e os amigos podem dar apoio emocional, incentivando-os a manter uma atividade regular.


  • As pessoas agressivas no trânsito, por exemplo, xingam, brigam e dizem palavrões podem antecipar um problema cardíaco?

    A agressão gera stress, que por sua vez gera adaptações fisiológicas. Elas resultam na liberação do hormônio chamado adrenalina. A adrenalina contribui para a formação de ácidos gordurosos. As alterações dos níveis de triglicerídeos e colesterol têm sido associadas e usadas para diagnosticar casos de doenças coronárias. Outras mudanças fisiológicas causadas pelo stress afetam a pressão arterial, a catecolamina na urina e o sangue. As conseqüências da agressividade dependem do grau de stress da pessoa e do seu equilíbrio físico e emocional. Há quase duas décadas, dois médicos americanos, Meyer Friedman e Ray Rosenmann, relacionaram o ataque cardíaco prematuro ao tipo de personalidade agressiva e compulsiva.


  • As pessoas agressivas correm mais riscos de problemas cardíacos do que as outras?

    A personalidade agressiva é associada à irritação, impaciência e competição constante. De acordo com cardiologistas americanos, este tipo de personalidade aumenta o risco de uma fatalidade cardíaca similar ao indivíduo que fuma ou é hipertenso. A pessoa, alterando o seu comportamento, pode diminuir em até 50% as chances de ataques cardíacos mais do que aqueles que se restringem apenas à dieta, exercício físico ou medicamento. Algumas características a controlar: compulsão de competir a qualquer custo; irritação por pequenas coisas; comer, caminhar e falar rápido; ódio de esperar em filas; suspiros freqüentes e sentir-se culpado quando relaxa. Fazendo estas mudanças você talvez não tenha uma vida mais longa. Mas certamente ela será mais saudável.


  • As pessoas comentam que a música pode nos ajudar a relaxar. Há algum tipo de música para a prática de técnicas de visualização?

    A música afeta diversos sentidos, além do auditivo, podendo induzir emoções positivas ou negativas. Possivelmente a maior vantagem é que ela pode transformar o meio ambiente, alterando seu estado emocional. Estudos científicos demostram que a música pode ajudar de maneiras diferentes – relaxando os músculos, diminuindo a sensibilidade à dor e diluindo emoções destrutivas. Psicólogos têm usado essa terapia para tratar desde a dor de cabeça tensional até a prática de técnicas de visualização. Nesse caso, escolha uma música preferencialmente barroca. A música estimula a prática de técnicas de visualização porque é uma função do hemisfério direito do cérebro, que é nosso lado criativo. O cérebro tem dois hemisférios: o esquerdo, responsável pelas funções analíticas (matemática e linguagem), e o direito, centro das emoções (imaginação e intuição). Se você trabalha como músico, analisando arranjos musicais e rimas, estará exercitando o hemisfério esquerdo. Para os outros, o ritmo das notas pode levar ao relaxamento total.


Faça uma busca por palavras-chave

Copyright © ISMA-BR 2001
Todos os direitos reservados. Proibida a reprodução total ou parcial.
ISMA-BR - International Stress Management Association no Brasil
CNPJ: 03.915.909/0001-68
Rua Padre Chagas, 185 conj. 1104
Moinhos de Vento
90570-080 Porto Alegre, RS
+55 51 3222-2441
stress@ismabrasil.com.br