A Origem do Programa Saúde e Qualidade de Vida no Trabalho (SQVT) no Ministério Público do Estado do Piauí (MP-PI)

Arianne Kelly Barboza Vilarinho¹, Elaine Torres Castelo Branco Burity2, Liandra Nogueira Soares da Silva3

A qualidade de vida no trabalho é um dos desafios da administração contemporânea, pois oaumento das exigências em torno da estruturação das organizações, bem como da qualidade dos serviços prestados exige que tenham profissionais cada vez mais produtivos, motivados e saudáveis.O MP-PI alinhando-se a essa tendência de gestão, idealizou e iniciou a execução do programa de saúde e qualidade de vida no trabalho, a partir da análise do estilo de vida de seus colaboradores. Dessa forma, o presente trabalho objetiva descrever o cenário de implantação do programa de SQVT.

A pesquisa realizada é do tipo exploratória, de natureza quanti-qualitativa, comamostra constituída por 61 indivíduos, dos quais 40 são servidores e 21 são membros do MP – PI.  Aplicou-se o questionário Perfil do Estilo de Vida (Nahas, Barros e Francalacci) que aborda 05 (cinco) itens: nutrição, atividade física, comportamento preventivo, relacionamento social e controle do stress. Para análise dos dados coletados, optou-se por categorizar as respostas em função da moda, ou seja, adotar a resposta com maior frequência observada para cada um dos 15 itens do questionário. O estilo de vida está ligado diretamente ao conceito moderno de saúde, entendida não somente como a ausência de doenças, mas envolvendo também a qualidade de vida, a integridade psico-corporal, preocupações na condução de uma vida saudável. Segundo Limongi-França (2010), existe uma íntima correlação entre melhoria da qualidade de vida das pessoas e estilo da vida dentro e fora do ambiente laboral e que essa melhoria causará impacto na excelência e na produtividade dos indivíduos em seu trabalho.

De acordo com os dados obtidos, há dentre os entrevistados um perfil de estilo de vida insatisfatório quanto aos itens nutrição (55.7%) e atividade física (37,8%). Este perfil demonstrou a necessidade de mudanças de hábitos e comportamentos de saúde dos colaboradores da instituição, tendo em vista sua possível influência na qualidade de vida no trabalho. A análise dos resultados ensejou a elaboração do projeto de saúde e qualidade de vida do MP– PI, que está na fase de capacitação do comitê gestor e de avaliação diagnóstica institucional.

Referências bibliográficas

Limongi-França, A. C. Indicadores empresariais de qualidade de vida no trabalho. Tese (Doutorado). Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade. Universidade de São Paulo – USP. São Paulo, 1996. Disponível em: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/12/12132/tde-14042009-113324/pt-br.php. Acessado em 12/02/2014.
Nahas, M. V.; Barros, M. V. G. de, Francalacci, V. O Pentáculo do Bem Estar; Base Conceitual para Avaliação do Estilo de Vida de Indivíduos ou Grupos. Revista Brasileira de Atividade Física & Saúde; v.5, n.2, 2000. Disponível em: http://periodicos.ufpel.edu.br/ojs2/index.php/RBAFS/article/view/1002. Acessado em 12/02/2014.
¹Fisioterapeuta. Especialista em Terapia Manual e Postural e em Direito Administrativo. Técnica Ministerial. Corregedoria Geral de Justiça.
²Graduada em Gestão de Recursos Humanos. Graduanda em Direito. Especialista em Direito Administrativo. Técnica Ministerial.
3Psicóloga. Especialista em Psicoterapia Cognitiva-Comportamental e em Psicologia Jurídica. Assessora Técnica do MP-PI. 

Copyright © ISMA-BR 2001
Todos os direitos reservados. Proibida a reprodução total ou parcial.
ISMA-BR - International Stress Management Association no Brasil
CNPJ: 03.915.909/0001-68
Rua Padre Chagas, 185 conj. 1104
Moinhos de Vento
90570-080 Porto Alegre, RS
+55 51 3222-2441
stress@ismabrasil.com.br