Síndrome de Burnout: Um Estudo com Trabalhadores de Enfermagem do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência

Lara Emanueli Neiva de Sousa1,Márcia Astrês Fernandes2, Fabbio Kleyton de Sousa3, Jairo Silva dos Santos4, Joiciane de Andrade Rodrigues5

Introdução
As transformações ocorridas na esfera econômica, política, e sociocultural acarretam influências sobre a saúde dos trabalhadores. Neste contexto, destaca-se o trabalho realizado pelas equipes do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência-SAMU, que provoca desgastes físicos e emocionais. Assim, perante a problemática, emergiu o objeto de estudo, a Síndrome de Burnout em trabalhadores de enfermagem do SAMU do município de Teresina-Piauí. E como objetivo buscou-se identificar a presença da Síndrome de Burnout nos trabalhadores de enfermagem do SAMU.

Metodologia
Trata-se de um estudo descritivo, com abordagem quantitativa, realizado com 17 Enfermeiros e 33 Auxiliares/Técnicos de Enfermagem que atuam no Serviço de Atendimento Móvel de Urgência do município de Teresina. Como instrumentos foram utilizados, um questionário contendo questões sobre os dados sócio demográficos e de formação dos participantes para caracterizar o perfil dos sujeitos e , utilizado o instrumento de Maslach Burnout Inventary (MBI) para avaliar a presença da Síndrome de Burnout .A pesquisa obedeceu a Resolução nº 466\2012 do Conselho Nacional de Saúde e teve aprovação pelo Comitê de Ética em Pesquisa do Centro Universitário UNINOVAFAPI, protocolo CAAE n°0302.0.043.043-11.

Resultados e Discussão
Os dados foram processados no programa SPSS 16.0  e os resultados apontaram que  82% eram mulheres, 58,93% com idade acima dos 40 anos, 56% afirmaram ter companheiro ou cônjuge,  84% referiram ter mais de 10 anos de tempo de conclusão de curso, 88% trabalham há mais de cinco anos no SAMU. Em relação aos níveis de Burnout, em Exaustão Emocional (EE) foi encontrado que 90% dos participantes apresentaram limites considerados de baixo a moderado. Esses resultados mostram que os profissionais, mesmo diante de vários estressores presentes no trabalho, estão conseguindo desenvolver estratégias de enfrentamento para diminuir os riscos de aparecimento da Síndrome. CONCLUSÃO:Em face do exposto, o estudo permitiu  avaliar o nível do estresse no local de trabalho, para posterior adoção de medidas preventivas ou estratégias de minimização do estresse laboral, que traz consequências negativas ao trabalhador, podendo levar desde a baixa produtividade a problemas psicofisiológicos, comprometendo a qualidade da assistência prestada.

Referências bibliográficas
Maslach, C.; Schalfeli, W. B.; Leiter, M. P. Job Burnout. Annual Review of Psychology, 2001. Apud Tamayo, Maurício Robayo. Burnout: implicações das fontes organizacionais de desajuste indivíduo-trabalho em profissionais da enfermagem.Psicologia: Reflexão e Crítica,  Porto Alegre,  v. 22 (3),   2009. Disponível em: <http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-79722009000300019&lng=en&nrm=iso>. Acesso em: 23  mar.  2013.
Tamayo, M. R.. Burnout: implicações das fontes organizacionais de desajuste indivíduo-trabalho em profissionais da enfermagem.Psicologia: Reflexão e Crítica,  Porto Alegre,  v. 22, (3),   2009.   Disponível em: <http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-79722009000300019&lng=en&nrm=iso>. Acesso em:  01 ago.  2013.

1Mestranda em Enfermagem da Universidade Federal do Piauí – UFPI.
2Doutoranda em Enfermagem da Universidade de São Paulo – USP. Docente da Universidade Federal do Piauí.
3Enfermeiro graduado pelo Centro Universitário UNINOVAFAPI. 
4Enfermeiro especialista em Enfermagem do Trabalho pelo Instituto Brasileiro de Pós-Graduação e Extensão – IBEPEX.
5Enfermeira especialista em Terapia Intensiva pela FACIME. 

Copyright © ISMA-BR 2001
Todos os direitos reservados. Proibida a reprodução total ou parcial.
ISMA-BR - International Stress Management Association no Brasil
CNPJ: 03.915.909/0001-68
Rua Padre Chagas, 185 conj. 1104
Moinhos de Vento
90570-080 Porto Alegre, RS
+55 51 3222-2441
stress@ismabrasil.com.br